Vereadores defendem cessão de área para expansão do IFSC

por admin última modificação 08/03/2018 21h50
Barracão nas proximidades do instituto poderá abrigar atividades do curso superior em agronomia

A partir do ano de 2019, o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) irá ofertar o curso superior em Agronomia, graduação que vem completar o quadro de atividades oferecidas pela instituição, que hoje conta com dois cursos superiores, cursos técnicos, ensino médio integrado, entre outras capacitações de curta duração. Atualmente, o Campus Canoinhas do IFSC pleiteia um terreno com barracão na Rua Nair Mafalda Bertão Zaniolo, próximo ao instituto, com o objetivo de abrigar atividades do curso de agronomia, como laboratórios e equipamentos. Cedida a empresas no passado, a área encontra-se em processo de retomada pelo município, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico. Durante a sessão desta terça-feira, 06, o vereador Paulinho Basílio (MDB) fez uso da tribuna para defender a cessão da área ao instituto, com o objetivo de possibilitar a ampliação dos cursos oferecidos pela instituição.

 

TRIBUNA

 

            Na tribuna, Basílio relatou que, em visita ao IFSC, foi informado de que, atualmente, a instituição, que completa oito anos em maio, conta com mil alunos e cem funcionários. “O instituto vem trabalhando para a sua ampliação, para trazer mais cursos superiores. A vinda do curso de agronomia já está confirmada”, afirmou.

Segundo Basílio, com a possibilidade de ampliação, a diretora do Campus Canoinhas, Maria Bertília Oss Giacomelli, solicitou o apoio do vereador para que o barracão em área próxima à instituição seja cedido ao IFSC, com o objetivo de abrigar as atividades do curso de agronomia. Como trata-se de uma área cedida anteriormente para empresas e que, atualmente, está em fase de retomada pelo município, Basílio pediu para que o barracão não seja cedido para uma nova empresa, mas, sim, contemple o IFSC para possibilitar o desenvolvimento dos cursos superiores.

O vereador ainda comentou que outros municípios têm se disponibilizado a oferecer estrutura e demais condições para a instalação do IFSC e, portanto, é importante que Canoinhas garanta o crescimento da instituição no município. “O que a gente quer é que o instituto tenha a completa condição da ampliação”, afirmou.

 

APOIO AO INSTITUTO

 

            Durante o debate, os demais vereadores manifestaram apoio ao trabalho do instituto federal no município, destacando a importância em realizar a cessão do terreno para a instituição. A vereadora Norma Pereira (PSDB) defendeu a parceria com o município por meio da concessão do barracão, sugerindo também a criação de uma incubadora industrial e apoio por meio de um banco de materiais de construção.

            O vereador Wilmar Sudoski (PSD) lembrou da importância do instituto realizar um pedido oficial do barracão e comprometeu-se a acompanhar e apoiar a doação da área para a instituição. Em concordância com Sudoski, o vereador Paulo Glinski (PSD) sugeriu que a Câmara envie requerimento ao município, para solicitar informações sobre possíveis tratativas para a cessão do terreno.

Glinski também defendeu a cessão da área ao IFSC, lembrando do “grande ganho que o município teve com a vinda do instituto”. “É uma área que agora vai poder ter o resgate da sua finalidade”, afirmou, ao lembrar que o terreno já foi explorado anteriormente por empresas que não cumpriram com os critérios estabelecidos para o desenvolvimento do município.

Considerando a importância do empreendedorismo no município, a vereadora Camila Lima (MDB) destacou que, apesar da vinda de empresas ser positiva à Canoinhas, a educação deve ser prioridade nas decisões governamentais. “Ceder o espaço para o IFSC irá facilitar a vinda de muitos cursos”, afirmou.

Antigo Secretário Municipal de Habitação, o vereador Célio Galeski (PR) comentou que, além da área pleiteada pelo instituto, existe um terreno de 5 mil m² próximo à instituição que, a princípio seria utilizado para a construção de um loteamento, porém visualizando a necessidade de expansão da instituição, a concessão da área ao IFSC poderia ser estudada pelo município.

            O presidente Coronel Mario Erzinger (PR) relatou que, ao participar da apresentação do projeto do novo pavilhão do IFSC para o curso de agronomia, também foi informado pela diretora sobre a necessidade do barracão para abrigar laboratórios e equipamentos da graduação. Por este motivo, na mesma sessão, o vereador apresentou requerimento pedindo a cessão do terreno ao instituto. Erzinger ainda argumentou que a destinação de áreas mais extensas na região para o IFSC deve ser estudada, para oferecer a infraestrutura necessária para a expansão de cursos na área de engenharia.

            O vereador Edmilson Verka (PR) também se manifestou sobre o assunto, parabenizando o IFSC pelo trabalho realizado e pelas oportunidades oferecidas aos jovens do município.

 

REVERSÃO

 

            Os vereadores Chico Mineiro (PR) e Paulo Glinski (PSD) destacaram em suas falas que a reversão do terreno é realizada mediante critérios pré-determinados. Portanto, a análise determinará se o terreno será retomado pelo município. Apenas após a reversão, o poder executivo poderá estudar a cessão da área para outras finalidades.

 

REQUERIMENTO

 

            Em requerimento elaborado pelo presidente Coronel Mario Erzinger (PR) e assinado por toda a edilidade, os vereadores pedem que o barracão seja destinado ao IFSC, considerando a expansão do instituto, com a vinda dos cursos de agronomia em 2019 e engenharia civil em 2020.

 

Assessoria de Imprensa

Câmara Municipal de Vereadores de Canoinhas

Jornalista Adriane Hess – MTB/PR 0011145

Fones: 47 3622 3396/ 47 9 9616-7123